Carregando

Blog do Dr. Thiago Iria


Como anda a sua Auto-Imagem? Inicie o ano agradecendo.

Você já deve ter ouvido a célebre frase: Ano Novo, Vida Nova.

As promessas de início do ano nos dão um “gás” diferente, uma esperança de que tudo será melhor. Seremos triatletas (sem nem mesmo fazer uma única caminhada por dia), teremos mais foco, mais confiança, mais tudo.

Acontece que tem uma face sua, interna, que será fundamental para dizer se isso tudo vai funcionar mesmo ou serão apenas planos. É a sua auto-imagem.

O que é Auto-Imagem?

A auto-imagem é vista pela psicologia como a chave da personalidade e da conduta humana. Ela determina as fronteiras da capacidade individual, definindo o que se deve e o que não se deve fazer.

Quando a pessoa desenvolve uma auto-imagem adequada e realista, ela adquire novas capacidades e talentos, transformando aquilo que antes eram erros e falhas em acertos.

O que acontece é que essa construção parte muito mais das nossas vivências do que do conhecimento intelectualizado. Se as vivências até o momento foram recheadas de fracassos, chacotas e erros, tendemos a construir uma auto-imagem pessimista.

O ponto da virada é quando entendemos que da mesma forma que desenvolvemos nossa auto-imagem através de experiências vividas no passado, podemos também mudá-la por vivências atuais.

Assim como podemos alterar nossa face física através de cirurgias plásticas, também podemos mudar nossa face mental através de outra percepção de quem somos, nossas capacidades, nossos pontos fortes.

Cirurgia Plástica e Auto-Imagem

Com relação a personalidade, as incisões feitas através de uma cirurgia plástica não ficam apenas na superfície da pele, elas vão até o fundo da psiquê do indivíduo.

Quando aquilo que nos incomoda fisicamente é alterado, corrigido, muitas vezes nos transformamos como um todo, ganhando a autoconfiança que antes não existia.

Mas existem pessoas que, mesmo após a correção de todos os pequenos defeitos que enxergavam, ainda continuam se sentindo “diferente”, com os mesmo complexos de inferioridade.

Foi através de vários estudos com esses indivíduos que a psicologia chegou a conclusão de que a mera reconstrução da imagem física não é a chave real para a mudança de uma personalidade.  É essa face interna, não-física, que fará o indivíduo ter uma conduta positiva ou negativa frente a vida.

A Gratidão

É importante saber que nosso sistema nervoso não estabelece diferença entre experiências reais e imaginadas. Isso explica porque as pessoas que reclamam não melhoram nunca.

Quando preenchemos nosso mundo de suposições, muitas vezes acabamos acreditando que essas coisas são reais. Então, porque não encher a vida de coisas boas? Acordar agradecendo o dia, agradecer pelo que temos, pelo corpo, pela vida, pelas oportunidades. Agradecer nos imaginando exatamente como desejamos, saudáveis, felizes. Aos poucos vamos acreditando nesta realidade e nosso mundo interno começa a se transformar. E pasme, você não estará contando mentiras sobre si. Estará apenas se olhando por um outro ponto de vista.

Lembra da história do copo meio cheio ou meio vazio? Olhar pelo meio cheio pode transformar sua auto-imagem.

Então te convido: vamos começar o ano agradecendo?

 

Conteúdo baseado no artigo do Psicoterapeuta Osmar Francisco dos Santos

 

Postado por em - Sem Comentários